Área do aluno

Acompanhamento dos Egressos

Perfil do Egresso

A definição do perfil do egresso da FERA é relativa ao que está disposto nas Diretrizes Nacionais Curriculares de cada Curso de graduação a ser implementado pela Instituição.

De forma generalizada pode-se definir que um perfil que recepcione características básicas de competências e habilidades, a saber:

  1. Competência e aptidão para o desempenho das missões que lhe são delegadas pertinentes à sua área de formação;
  2. Ter capacidade para desenvolver o raciocínio lógico e analítico;
  3. Ter iniciativa e espírito empreendedor;
  4. Ter pró atividade para novas situações de trabalho, o que exigirá flexibilidade e múltiplas habilidades;
  5. Ter capacidade de iniciativa e de atualização permanente;
  6. Ter habilidade de relacionamento;
  7. Estar comprometido com a sustentabilidade e a preservação ambiental;
  8. Conhecer a tecnologia existente pertinente à sua área de atuação profissional;
  9. Ter domínio de conhecimentos e práticas de saúde ocupacional e segurança do trabalho.

Com efeito, este contexto dará destaque à importância do sistema educacional como uma das principais fontes preparadoras do cidadão.

A demanda social por educação superior, também conforme já demonstrada, não tem apenas relacionamento direto e necessário com necessidades sociais na forma de serviços profissionais específicos, mas responde também a uma demanda por cultura e educação, ou seja, promoção humana, necessárias à vivência num mundo sem fronteiras e globalizado.

Todos os aspectos mencionados apontam para a exigência imperativa de ter um cidadão egresso cada vez melhor formado e informado, preparado para viver suas responsabilidades e direitos enquanto cidadão, membro de uma comunidade local, nacional e internacional. É com este perfil de egresso que a Instituição pretende formar seus alunos.

Além deste perfil, especificamente para os cursos de licenciatura, ainda se pode definir outras competências e habilidades essenciais:

- Tecnologia. Habilita o seu titular a ser um Tecnólogo ou Tecnologista, ou seja, mão-de- obra Técnico-Científica especializada em diversas áreas do conhecimento, cobrindo demandas específicas do mercado. São formações possíveis: Tecnólogo em Eletrônica, Eletroeletrônica, Telemática, Mecatrônica, Gestão Tributária, Gestão Ambiental, Gestão Pública, Construção Civil, Química Agroindustrial, Citotecnologia, Sistemas de Informação, Redes de Computadores, Marketing, Logística etc.

  1. Visão crítica do papel de homem, sociedade, escola e educação;
  2. Visão ética do educador na sociedade e no trabalho;
  3. Visão histórica e crítica do contexto e necessidades da Educação Básica;
  4. Competência e habilidade para educar crianças de zero a cinco anos, contribuindo para seu desenvolvimento nas dimensões física, afetiva, cognitiva, intelectual e social;
  5. Competência e habilidade de fortalecer o desenvolvimento e as aprendizagens dos alunos do Ensino Fundamental;
  6. Capacidade de trabalhar, em espaços escolares e não-escolares, na promoção de aprendizagem de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano e em diversos níveis e modalidades do processo educativo;
  7. Capacidade de diagnosticar e avaliar os processos de ensino- aprendizagem, bem como dos espaços institucionais;
  8. Demonstrar conhecimento da diversidade, respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, faixas etárias, classes sociais, religiões, necessidades especiais, escolhas sexuais, entre outras;
  9. Domínio dos princípios e estratégias de gestão do trabalho educativo;
  10. Capacidade e domínio dos princípios de gestão das instituições escolares tendo como base a coordenação, o acompanhamento e a avaliação do projeto pedagógico;
  11. Capacidade de planejamento, execução, e avaliação de projetos e programas educacionais, em ambientes escolares e não-escolares;
  12. Utilizar, com propriedade, instrumentos próprios para construção de conhecimentos pedagógicos e científicos;
  13. Estudar, aplicar criticamente as diretrizes curriculares e outras determinações legais que lhe caiba implantar, executar, avaliar e encaminhar o resultado de sua avaliação às instâncias competentes.